Sito in Italia dove è possibile acquistare la consegna acquisto Viagra a buon mercato e di alta qualità in ogni parte del mondo.

Microsoft word - acrobat sousa et. al.doc

Revista de Ciências Agroveterinárias, Lages, v.3, n.2, p. 126-130, 2004 126 ISSN 1676-9732 TRATAMENTO DA ERLIQUIOSE CANINA DE OCORRÊNCIA NATURAL COM DOXICICLINA, PRECEDIDA OU NÃO PELO DIPROPIONATO DE IMIDOCARB TREATMENT OF NATURALLY OCCURRING CANINE EHRLICHIOSIS WITH DOXYCYCLINE, PRECEDED OR NOT BY IMIDOCARB DIPROPIONATE Marlos Gonçalves Sousa1 , Andrea Cristina Higa2 , Daniel Guimarães Gerardi2, Mirela Tinucci-Costa3, Rosângela Zacarias Machado4 Recebido em 11/03/2004; aprovado em: 25/05/2005 imidocarb can not be prescribed to some patients, A erliquiose tem despontado como uma das mais which represents a paradox for many clinicians. The importantes enfermidades infecciosas, devido ao aim of this study was to evaluate the clinical aumento da sua prevalência entre os cães. Diversos response of doxycycline, preceded or not by tratamentos já foram propostos para a doença, sendo imidocarb, for treating canine ehrlichiosis. Two que a associação de imidocarb e doxiciclina é groups of nine dogs were composed: the first was rotineiramente empregada, apresentando adequada treated with doxycycline, whereas the second was resposta terapêutica. Entretando, em alguns pacientes, treated with doxycycline and imidocarb. Results o imidocarb não pode ser utilizado devido aos seus showed that both treatments were satisfactory, efeitos hepatotóxicos, representando um paradoxo para demonstrating that the clinical response did not muitos clínicos. Com o objetivo de avaliar a resposta depend on the use of imidocarb in the experiment. clínica da doxiciclina, precedida ou não do imidocarb, em casos de erliquiose canina, constituiu-se dois KEY WORDS: ehrlichiosis, dog, doxycycline, grupos de nove cães, sendo um deles tratado com doxiciclina e o outro com doxiciclina e imidocarb. Observou-se que ambos os tratamentos resultaram em melhora clínica. Assim, concluiu-se que neste estudo, a resposta terapêutica foi indiferente quanto ao uso ou A erliquiose canina é uma doença infecciosa, não do imidocarb nos casos de erliquiose canina. causada pelas bactérias cocóides gram-negativas pertencentes aos gêneros Ehrlichia sp.e Anaplasma PALAVRAS-CHAVE: erliquiose, cão, doxiciclina, sp. (MYLONAKIS et al., 2001; DAGNONE, 2002; COHN, 2003; DAGNONE et al., 2003). Trata-se de um parasito intracelular obrigatório, organizado em agrupamentos denominados mórulas (HIBLE et al., 1986; STILES, 2000). A transmissão da enfermidade ocorre pela picada do carrapato marrom do cão, Canine ehrliquiosis has become one of most important Rhipicephalus sanguineus, que ao realizar o repasto infectious diseases, especially due to its increasingly sanguíneo, inocula secreções salivares contaminadas prevalence amongst dogs. Many treatment protocols pelo parasito (TROY & FORRESTER, 1990). have been proposed, but the association of imidocarb Também é possível que os cães com ehrlichiose and doxycycline is frequently used because it shows estejam infectados concomitantemente por Babesia spp. e 1 MV, MSc, Doutorando em Clínica Médica – Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias (FCAV) – Universidade Estadual Paulista (UNESP) – Campus de Jaboticabal – Via de Acesso Prof. Paulo Donato Castellane, S/N – Jaboticabal – SP – E-mail: marlos98@yahoo.com (Autor para Correspondência) 2 MV, MSc, Doutorandos em Clínica Médica – FCAV – UNESP – Campus de Jabotic abal 3 MV, MSc, PhD, Professora do Departamento de Clínica e Cirurgia Veterinária – FCAV – UNESP – Campus de Jaboticabal 4 MV, MSc, PhD, Professora do Departamento de Patologia Veterinária – FCAV – UNESP – Campus de Jaboticabal Hepatozoon spp., uma vez que este mesmo carrapato órgãos. Além disso, eventualmente também podem poder transmitir tais organismos (VAN HEERDEN et ocorrer efeitos colinérgicos indesejáveis (ANDRADE & SANTARÉM, 2002). Adicionalmente, alguns autores Dentre os sinais clínicos da enfermidade contra-indicam o uso do imidocarb nessa enfermidade, destacam-se, na fase aguda, febre, anorexia, apatia, por acreditarem que seu uso não resulta em cura clínica linfadenopatia e alterações oculares (KUEHN & GAUNT, 1985; ENG & GILLES, 1989) e na fase opostamente ao que é amplamente preconizado na crônica, perda de peso, palidez de mucosas, tendência literatura. Entretanto, para outros autores, a resposta a hemorragias (WADDLE & LITTMAN, 1988). As terapêutica após o uso do imidocarb não difere daquela alterações laboratoriais freqüentemente envolvidas apresentada após o uso da doxiciclina, ou mesmo incluem trombocitopenia, anemia arregenerativa, daquela apresentada após o uso de ambos os fármacos hiperglobulinemia, dentre outras (ANDEREG & MATTHEWMAN et al., 1994; SAINZ et al., 2000; erliquiose canina (HARRUS et al., 1997), sendo as Uma vez que o imidocarb e a doxiciclina, em tetraciclinas as que apresentam os melhores resultados associação ou isoladamente, são considerados a melhor (AMYX et al., 1971). Cita-se também o uso do cloranfenicol (MADIGAN, 1987) e da enrofloxacina (MYLONAKIS et al., 2001), objetivou-se com este (KONTOS & ATHANASIOU, 1998). O uso do trabalho avaliar a resposta terapêutica de cães com dipropionato de imidocarb é eficaz no tratamento desta erliquiose de ocorrência natural, quando tratados enfermidade (ADEYANJU & ALIU, 1982; BARR, exclusivamente com a doxiciclina, e quando esta é 1997), sendo bastante difundido entre os clínicos, precedida por dipropionato de imidocarb. assim como sua associação com as tetraciclinas (SAINZ et al., 2000; MYLONAKIS et al., 2001; Dentre as tetraciclinas, a doxiciclina, um Para a avaliação de dois protocolos de tratamento derivado semi-sintético, é o fármaco de escolha para o para erliquiose canina de ocorrência natural, foram tratamento da erliquiose canina (BARR, 1997; constituídos dois grupos experimentais, de cães HARRUS et al., 1998), pois alcança uma elevada selecionados da casuística do Hospital Veterinário concentração sanguínea e tecidual, penetrando Governador Laudo Natel, da Universidade Estadual rapidamente na maioria das células (TROY & Paulista-UNESP, Campus de Jaboticabal, no período de FORRESTER, 1990). Além disso, quando utilizada por via oral, a doxiciclina resulta em menor taxa de A seleção dos animais do estudo baseou-se na recidiva comparativamente às outras tetraciclinas presença de sinais clínicos freqüentemente verificados em cães com erliquiose, como apatia, hiporexia, O imidocarb, por sua vez, é uma carbanilida, epistaxe, fraqueza, hematoquesia, melena, uveíte, febre, cuja ação baseia-se na alteração morfológica e secreção ocular, apresentados em conjunto ou isolados, funcional do núcleo e do citoplasma do parasito além de presença de carrapatos e do achado (ANDRADE & SANTARÉM, 2002). Seu emprego no hematológico de trombocitopenia. Adicionalmente, tratamento desta enfermidade é recomendado por todos foram testados sorologicamente, através de teste alguns autores (ADEYANJU & ALIU, 1982; BARR, imunológico dot-blot ELISA (Immunocomb® - Biogal Laboratories – Israel). Além disso, todos os animais apresentaram-se negativos à pesquisa de formas SANTARÉM, 2002). Os resíduos metabólicos deste compatíveis com Babesia sp. e Ehlichia sp. no fármaco são depositados no fígado e rim por esfregaço de sangue periférico. Em quatro cães do período longo, o que pode resultar em necrose nesses grupo G1 e em 5 cães do grupo G2, também foi feita os grupos, para determinar se as diferenças ocorriam dosagem de alanina amino-transferase, fosfatase alcalina e cretinina séricas antes do início do experimento. Foram constituídos dois grupos experimentais, contendo nove animais cada. Em G1, foram incluídos animais com idades entre 10 meses e sete anos, fosfatase alcalina e cretinina séricas realizada antes do pesando entre 13,6 a 50,0 kg, sendo cinco machos. Em início do experimento em quatro cães do grupo G1 e em G2, foram incluídos animais com idades entre nove cinco cães do grupo G2 mostrou que tais parâmetros meses a 18 anos e pesos de 8,0 a 44,3 kg, sendo seis bioquímicos encontravam-se dentro da faixa de machos. Em ambos os grupos foram incluídos animais de diferentes raças, assim como mestiços. Os animais Após os 21 dias de tratamento, todos os animais foram aleatoriamente alocados em cada grupo Os de G1, tratados exclusivamente com doxiciclina, animais de G1 foram tratados com doxiciclina , apresentaram melhora clínica, fato este que corrobora fornecida na dose de 5 mg/kg, por via oral, a cada 12 Barr (1997) e Harrus et al. (1998), que indicam tal horas, por 21 dias. Os animais de G2 receberam fármaco como a tetraciclina de escolha para o doxiciclina na dose de 5 mg/kg, por via oral, a cada 12 tratamento da erliquiose canina. De forma similar, os horas, por 21 dias, além de dipropionato de imidocarb, animais de G2, que foram tratados com a doxiciclina, em dose única de 5 mg/kg, por via sub-cutânea. precedida do dipropionato de imidocarb, também apresentaram excelente melhora clínica, confirmando imidocarb, todos os animais incluídos em G2 achados de Price & Dolan (1980) e Sanchez-Carmona receberam sulfato de atropina, na dose de 0,044 (2001). Por outro lado, em estudo realizado por Van mg/kg, também por via subcutânea, visando abolir ou Heerden & Van Heerden (1981), a utilização do minimizar possíveis efeitos colaterais colinérgicos da imidocarb isoladamente resultou em ineficácia do Após o período de 21 dias, todos os animais hematológicos analisados em todos os animais, com tiveram o quadro hematológico reavaliado, a fim de se destaque especial para o número de trombócitos (Tabela observar variação nos valores de eritrócitos, leucócitos 1), confirmando os achados anteriores de Sainz et al. Médias e desvios padrão dos eritrócitos (x106 células/µL), leucócitos (x103 células/µL) e plaquetas (x103 /µL), antes e depois dos tratamentos empregados nos grupos tratados com doxiciclina (G1) e 8,029±1,819 9,586±2,308 55,857±20,522 253,140±62,574 10,100±6,165 13,100±3,884 43,250±28,903 246,880±59,266 Cada um destes parâmetros foi submetido à Os dados foram submetidos a análise estatística análise estatística pelo teste de T, para determinar se pelo teste T, e observou-se significativa (P<0,0001) houve diferença significativa quando se compara o somente a variação da médias dos valores pré e pós- valor pré e pós-tratamento de cada parâmetro tratamento dos trombócitos, tanto em G1 quanto em G2. Tal variação é condizente com estudo de procedeu a mesma análise estatística comparando-se Matthewman et al. (1994) e Sainz et al. (2000), que os valores individuais pós-tratamento entre ambos observaram um incremento na contagem dos trombócitos após tratamentos similares. Ao se comparar os resultados pós-tratamento deste parâmetro entre os grupos, observou-se que as médias não veterinária. 2.ed.: Roca: São Paulo, 2002, cap.18, diferiram entre si (P=0,8303). Sendo assim, a adequada resposta terapêutica, com aumento significativo da BARR, S.C. Ehlichiosis. In: TILLEY, L.P.; SMITH contagem de trombócitos, ocorreu independe do JR.; F.W.K. The 5 minute veterinary consult. tratamento empregado nos grupos G1 e G2, Baltimore: Williams & Wilkins, 1997, p.538-539. similarmente ao verificado por Sainz et al. (2000). Assim, em cães onde a administração deste Characterization of the subclinical phase of fármaco torna-se inadequada, como em hepatopatas, a ehrlichiosis in dogs. Journal of the American terapia desta enfermidade poderá ser conduzida Veterinary Medical Association, v.189, p.47-50, exclusivamente com a doxiciclina, uma vez que os resultados são similares àqueles observados quando o COHN, L.A. Ehrlichiosis and related infections. The imidocarb é utilizado conjuntamente. Por outro lado, Veterinary Clinics Small Animal Practice, v.33, vale ressaltar que dada a possibilidade de transmissão de outras hemoparasitoses, como a babesiose canina, DAGNONE, A.S. Soroepidemiologia e avaliação poder ser feita pelo repasto sanguíneo do mesmo vetor, citológica e molecular da infecção por Ehrlichia é importante excluir esta e outras enfermidades, uma sp. em cães de uma população hospitalar. vez que a não utilização do imidocarb em tais Londrina, 2002. 114p. Dissertação (Mestrado em situações, poderia comprometer a eficácia do Sanidade Animal) – Curso de Pós-graduação em Ciência Animal, Universidade Estadual de Londrina, 2002. DAGNONE, A.S. et al. Ehrlichiosis in anemic, thrombocytopenic, or tick-infested dogs from a De acordo com os resultados, é possível inferir hospital population in South Brazil. Veterinary que a melhora dos animais incluídos neste estudo ocorreu independentemente do tratamento empregado, tornando-se desnecessário utilizar doxiciclina e ehrlichiosis. Journal of the American Veterinary imidocarb em conjunto para o tratamento da erliquiose Medical Association, v.194, n.4, p.497-500, 1989. GOSSET, K.A.; GAUNT, S.D.; AJA, D.S. Hepatozoonosis and ehrlichiosis in a dog. Journal of American Animal Hospital Association, v.21, p.265-267, 1985. monocytic ehrlichiosis: an update. Compendium of Continuing Education Practice Veterinary, v.19, ADEYANJU, B.J.; ALIU, Y.O. Chemotherapy of canine ehrlichiosis and babesiosis with imidocarb HARRUS, S. et al. Therapeutic effect of doxycycline dipropionate. Journal of the American Animal in experimental subclinical canine monocytic Hospital Association, v.18, p.827-830, 1982. ehrlichiosis: evaluation of a 6-week course. Journal AMYX, H.L. et al. Therapeutic and prophylactic value of Clinical Microbiology, v. 36, n. 7, p. 2140-2142, of tetracycline in dogs infected with the agent of tropical canine pancytopenia. Journal of the HIBLE, S.C.; HOSKINS, J.D.; GREENE, C.E. American Veterinary Medical Association, v.159, Rickettsial infections in dogs. Part II. Ehrlichiosis ANDEREG, P.I.; PASSOS, L. M. F. Erliquiose canina – revisão. Clínica Veterinária, v.4, n.18, p. 31-38, Practice Veterinary, v.8, n.2. p.106-115, 1986. enrofloxacin in the treatment of acute canine ehrlichiosis. Canine Practice, v.23, n.3, p.10-14, study of 27 cases of naturally occurring ehrlichiosis. Journal of the American Animal Hospital Association, v.24, p.615-620, 1988. hematologic findings in canine ehrlichiosis. Journal of the American Veterinary Medical Association, v. 186, n. 4, p.355-358, 1985. MADIGAN, J.E. Questions diagnosis of ehrlichiosis (letter). Journal of the American Veterinary Medical Association, v.190, p.244-245, 1987. MATTHEWMAN, L.A. et al. Further evidence for the efficacy of imidocarb in the treatment of Ehrlichia canis infection. Journal of South African Veterinary Association, v.65, n.3, p.104-107, 1994. MYLONAKIS, M.E.; BILLINIS, C.; KOUTINAS, A.F. An update on canine ehrlichiosis. Journal of the Hellenic Veterinary Medical Society, v.52, n.3, p.176-186, 2001. PRICE J.E.; DOLAN, T.T. A comparison of the efficacy of imidocarb dipropionate and tetracycline hydrochloride in the treatment of canine ehrlichiosis. Veterinary Record, v.107, n.12, p.275-277, 1980. SAINZ, A. et al. Prospective comparative study of 3 treatment protocols using doxycycline or imidocarb dipropionate in dogs with naturally occurring ehrlichiosis. Medicine, v.14, n.2, p.134-139, 2000. SANCHEZ-CARMONA, A. Tratamiento de la ehrlichiosis. Canis et Felis, n.51, p.57-63, 2001. STILES, J. Canine rickettsial infections. Veterinary Clinics of North America, v.30, n.5, p. 1135-1149, 2000. TARELLO, W. Canine granulocytic ehrlichiosis. Acta Veterinaria Hungarica, v.51, n.1, p.73-90, 2003. TROY, G.C.; FORRESTER, S.D. Canine ehrlichiosis. In: GREENE, C.E. Infectious diseases of the dog and cat. Philadelphia: Saunders, 1990, p.404-414. VAN HEERDEN, J.; VAN HEERDEN, A. Attempted treatment of canine ehrlichiosis with imidocarb dipropionate. Journal of South African Veterinary Association, v.52, n.3, p.173-175, 1981. VAN HEERDEN, J.; REYERS, F.; STEWART, C.G. Treatment and thrombocyte leves in experimentally induced canine ehrlichiosis and canine babesiosis. Onderstepoort Journal of Veterinary Research, v.50, p.267-270, 1983. WADDLE, T.R.; LITTMAN, M.P. A restrospective

Source: http://rca.cav.udesc.br/rca_2004_2/sousa.pdf

History new general patient (42

©2003. Sparrow Systems, Inc. Patent Pending. General Patient History Location of Worst Problem (if you are seeing us for more than 1 problem)Please describe your current problem? (If you are seeing the doctor for multiple problems, answer for the most severe)New Injury or problem (less than 3 months duration)Subacute problem (began slowly with no identifiable cause and progressively worsene

Untitled

02_972959 ftoc.qxd 1/31/05 3:37 PM Page vii Contents Introduction * xvi PART 1: KEY INFORMATION FOR UNDERSTANDING AND MANAGING ADHD Section 1.1: Understanding Attention-Deficit/Hyperactivity Disorder * 3 Definitions and Descriptions of ADHD * 3 Behavioral Characteristics of ADHD * 4 The Predominantly Inattentive Type of ADHD * 4 The Predominantly Hyperactive-Impulsi

Copyright © 2010-2014 Medicament Inoculation Pdf